A analista de Corrêas

A verdade é que, pelo menos em determinadas circunstâncias, somos todos semideuses, mas não contamos para os outros, senão nos internariam num hospício.

Carmem Dametto, em Loucura: mito e realidade, que será lançado em breve pela KBR

 

Como vocês sabem, tenho muito amigos no Facebook, uma delícia para quem, como eu, foi sempre bastante impopular. Mas o que eu acho interessante, mesmo, é medir por lá o interesse geral das pessoas — como o Alan, que me confessou que só estava no JDate, site de encontros onde nos conhecemos na internet, para ver o que queriam as mulheres, o que transcrevo aqui como parte do Hierosgamos, que estou “revitalizando” agora com uma mudança de capa: “centenas de mulheres se expressando, estudei a sintaxe, a gramática… as perspectivas de cada uma… a palavra ‘simpático’ aparecia muito, e as descrições lembravam mais afetuosos animaizinhos de estimação do que propriamente mulheres” —, do que mais gostam ou aquilo que detestam, que as revolta, repele,  tudo através do simples ato de comentar ou deixar de fazê-lo.

O resto, aqui.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *