Depoimento de uma vizinha e leitora

Recebi hoje este depoimento de uma leitora e, por coincidência, vizinha de condomínio e também escritora em potencial. Fiquei orgulhosa e por isso compartilho com vocês.

Oi Noga, tudo bem?
Comecei a ler o Hoje eu não quero chorar no hospital enquanto o Francisco estava sendo operado. Gostei muito do que li, mas sabe como é, li suas crônicas aleatóriamente. Mas chegando em casa, comecei a ler direito, isto é, desde a primeira página.
É um livro com abordagem feminina muito franca sobre o o amor suas consequências, convivências, resistências…. Fui assinalando as crônicas de que mais gostei, frases, pensamentos etc…
Concordamos em muitos pontos. Ainda não cheguei ao final, mas gostei muito de “A Delicadeza do Sexo”. Fazemos parte de uma geração castrada, que ensaiava pôr as manguinhas de fora. E aquilo mesmo que foi reservado às nossas avós, às nossas mães foi passado para nós. São as histórias românticas que contavam pra gente, onde a mocinha esperava que o príncipe viesse no seu cavalo branco, a pegasse, a colocasse na  garupa e terminava com “…e foram felizes para sempre.”
O que acontecia depois que o príncipe com sua amada na garupa do seu cavalo branco sumiam na poeira da estrada ninguém contava pra gente. E aí, uma legião de mulheres insatisfeitas, frustradas em todos os sentidos. Ainda bem que temos os escritores, como você, que aborda o tema sexo com naturalidade. O que nos ensinaram sobre sexo é que era pecado, e que era feio demostrar nossa satisfação ou felicidade, corríamos o risco de sermos taxadas de vulgares ou outra coisa pior. Acho importante que mulheres de qualquer idade leiam seu livro, pois ele areja as ideias e retira as teias de aranha de assuntos tabu, estimula a pensar sobre o assunto e quem sabe mudar de opinião.
Como você diz: “não foi fácil… tive que matar um leão por dia”. São esses leões que ajudam ver que não se perde tempo ao ler um livro. Acredito que ler sempre nos traz alguma coisa boa a ser considerada e aproveitada. Continuo lendo seu livro e assinalando as partes ou por inteiro.
Desculpe se me alonguei demais.
Beijokas
Regina Célia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *