Do(i)s caminhos: bem ou mal

Alan me acordou esta manhã com um texto sobre os possíveis destinos que se pode dar ao que se sabe, se aprende durante a vida (ele passa a noite insone aprendendo na internet), taí, procês. E lá vem teste em seguida, é, ele é meu misto de pastor e mestre do cotidiano e demanda demais de sua única fiel e discípula: eu. Aqui se tem o que por aqui se paga. Infelizmente pra ele, raramente lhe dou a requerida atenção.

Mas o caso é que eu já vinha pensando em assunto de crônica e tinha dois caminhos a seguir, um levando ao céu, ao bem moral, à saúde mental, outro ao inferno nosso da santa tecnologia, ah, melhor esquecer aos domingos o que se faz todo dia.

O resto, aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *